sábado, março 6, 2021
Início DESTAQUES ALAGOANOS SÃO ELEITOS PARA COMANDAR O JUDÔ BRASILEIRO

ALAGOANOS SÃO ELEITOS PARA COMANDAR O JUDÔ BRASILEIRO

A eleição aconteceu no último dia 04  e foi realizada durante a Assembleia Geral Ordinária, no Hotel Windsor Plaza Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro.O professor Silvio Acácio Borges foi eleito presidente da Confederação Brasileira de Judô para o próximo quadriênio  2017/2021. Os Alagoanos eletos foram José Nilson Gama de Lima(vice presidente) e Gilmar Camerino(conselho fiscal).

A chapa liderada pelo dirigente catarinense foi eleita por aclamação e ratificada por 26 federações estaduais, três clubes presentes – Minas Tênis Clube (MG), Esporte Clube Vitória (BA) e Clube Paineiras do Morumby (SP) – e pelo campeão mundial Luciano Correa, representante dos atletas.

Sílvio Acácio é formado em Educação Física (Univille – 1982) e Fisioterapia (ACE – 1992) e é mestre em Ciência da Educação (UPAP – 2006). É casado há 36 anos com Juraci Borges e pai de Breno Acácio Borges.

“Gostaria de agradecer o apoio maciço dos presidentes das federações estaduais, clubes e atletas, representados aqui por Luciano Correa. Em minha trajetória na modalidade, passei por todos os níveis: aprendizado, alto rendimento, ensino, arbitragem e gestão. Este é um grande desafio, mas o principal objetivo é dar continuidade ao excelente trabalho desenvolvido pelo professor Paulo Wanderley Teixeira e manter o judô entre as modalidades esportivas mais vitoriosas do País”, disse Sílvio Acácio Borges.

“O presidente eleito foi um nome de consenso com todo o judô brasileiro e, por isso, hoje foi aclamado por unanimidade. Eu confio muito em seu potencial porque fez um grande trabalho à frente da Federação Catarinense de Judô. Estou certo de que com a cooperação dos colaboradores da CBJ e a visão que possui, o judô avançará ainda mais”, afirmou Paulo Wanderley Teixeira que permanece no cargo dia 31 de março para fazer a transição.

Para José Nilson Gama de Lima, presidente da Federação Alagoana de Judô (FAJU), atesta que Paulo Wanderley foi “um divisor de águas” na CBJ. Mas destaca, sobretudo, o espírito inovador de quem conhece desde os tempos em que ainda eram atletas. “Ele tem uma capacidade enorme como administrador e colocou sua marca em tudo nestes anos de gestão. Ele conseguiu unir a modalidade e manter a CBJ bem mesmo quando o País está em crise.

Compõem a chapa eleita até 2021 José Nilson Gama de Lima (AL) como primeiro vice-presidente; Danys Queiroz (PI), segundo vice-presidente; e Seloí Totti (RO) como terceira vice-presidente; e, por fim, Gilmar Cotrim Camerino (AL) e Berto Igor Caballero Cuellar como membros efetivos do Conselho Fiscal.

 

Dirigentes estaduais e membros da nova diretoria da CBJ posam para foto histórica

Most Popular

Recent Comments