segunda-feira, abril 19, 2021
Início DESTAQUES Qualidade do sono interfere no desempenho esportivo

Qualidade do sono interfere no desempenho esportivo

Quem não dorme bem, além de maior risco de desenvolvimento de vários problemas de saúde, também pode comprometer a performance esportiva.

A afirmação é de Guilherme Marques Lima dos Santos, pós-graduado em fisioterapia esportiva pela Escola Paulista de Medicina e proprietário da clínica Kinex Fisioterapia, que atende diversos atletas, times e seleções.

Segundo ele, a falta de sono leva a uma série de problemas no organismo, como redução de memória, irritabilidade, resposta à regeneração muscular mais lenta, reparação tecidual diminuída, estresse e aumento de alguns hormônios, como o cortisol, que eleva a pressão arterial e pode causar diabetes.

“As noites mal dormidas são muito deletérias para o corpo humano. O sono precisa ser repositor tanto para a prática de atividades físicas quanto para o dia a dia”, explica o especialista. “No caso de atletas, nos preocupamos ainda mais com a questão da qualidade do sono, especialmente aqueles que vão dormir tarde e precisam acordar cedo para o treino do dia seguinte. Nestes casos, vemos uma reparação e regeneração celular muito deficitária, com grande chance de aumento de lesões”, conta.

Atletas profissionais e amadores: entenda a importância da qualidade de sono em cada caso

“No caso de atletas profissionais, a gente mensura, no início da temporada e durante os campeonatos, como está a qualidade do sono. Noites mal dormidas ou tempo de sono insuficiente podem sobrecarregar estes profissionais e prejudicar o seu desempenho”, destaca Guilherme. “Isso aumenta muito os fatores enzimáticos e oxidativos, que podem levar a lesões musculares (principalmente), mas também articulares. O sono é um fator que ajuda na reparação celular, daí a sua importância”, completa.

Também no caso de atletas amadores, ou pessoas que praticam atividades físicas de forma não profissional, o sono é fundamental. “Evita o estresse metabólico exagerado, acelera a reparação tecidual e a regeneração celular”, afirma o especialista, lembrando que a prática regular de exercícios é um dos mais importantes fatores que contribuem para que o sono seja reparador. “20 minutos de atividades diárias ajudam a melhorar a qualidade do sono, especialmente se os exercícios forem feitos pela manhã ou à tarde, já que, em algumas pessoas, a agitação no período noturno pode ocasionar o efeito inverso”, ressalta.exercicio em casaA educadora física e personal trainer Quitéria Lino, pós-graduada em reabilitação musculoesquelético e em pilates, no entanto, lembra que para as pessoas que só podem fazer atividade física durante a noite, em função de seus compromissos diários, o ideal é optar por práticas que possam proporcionar maior relaxamento. “Caminhada, pilates, alongamento ou yoga, além de treinos moderados que não elevem a frequência cardíaca, são as mais recomendadas para quem precisa desacelerar”, explica.

De acordo com Quitéria, além do aumento do cortisol, um hormônio relacionado ao estresse, as noites mal dormidas também levam à diminuição de testosterona. “Ao treinar, as pessoas esperam obter resultados como ganho de massa magra ou emagrecimento. Porém, o descanso é fundamental para que isso ocorra. O sono reparador faz toda a diferença para a recuperação do organismo”, explica.

A testosterona é o hormônio que ajuda no ganho de massa muscular. Para mulheres, que naturalmente o têm em menor quantidade, o prejuízo da falta de sono é ainda maior. “Isso pode retardar os processos anabólicos, interferindo no ganho muscular ou mesmo no emagrecimento”, destaca a educadora física. Para completar, segundo ela, a falta de sono eleva a produção da grelina, um hormônio que aumenta a fome, o que pode levar ao ganho de peso e redução de massa magra. “Isso sem falar no GH, que é o hormônio do crescimento, que é produzido durante o sono. Sem um período adequado de descanso, ele fica deficitário e a pessoa realmente não ganha massa muscular”, ressalta Quitéria.

 A atividade física é o remédio mais preconizado, hoje em dia, para qualquer tipo de lesão ou problema metabólico, completa Guilherme.

Confira as dicas dos dois especialistas para melhorar o sono e garantir bons resultados com a atividade física:

  • planeje a sua rotina de forma que seja possível praticar exercícios de forma regular;
  • se possível, faça as atividades sempre no mesmo horário, evitando treinos mais intensos à noite, que podem comprometer a fase REM do sono;
  • mantenha a boa alimentação e reduza o consumo de alimentos que contenham cafeína;
  • à noite, diminua o uso de eletrônicos, como celulares e televisão;
  • evite ambientes com iluminação intensa ou barulho.

 

 

 

fonte: proteste.org.br

Most Popular

Recent Comments